Aprender brincando

A criança durante seu desenvolvimento utiliza muitas estratégias para sua aprendizagem. A técnica de aprender brincando é uma das mais eficazes para que ela desenvolva o lado cognitivo e emocional. Bem como estar preparada para enfrentar e melhorar dificuldades que apresente durante o período escolar.

Essa técnica é tão eficaz que mesmo quando a criança vai para um consultório trazendo queixas emocionais ou dificuldades de aprendizagem, a arte de aprender brincando é utilizada para que a criança possa lidar com suas próprias ações. Tendo oportunidade de demonstrar seus desejos e anseios, além de desenvolver a imaginação, pensamento e construir conhecimento.

Diferença entre brincar e jogar

É importante ressaltar que existe diferença entre brincar e jogar.

O brincar é uma atividade lúdica não estruturada. Por outro lado, jogar envolve atividades com regras e tem também como objetivo desenvolver a capacidade de aprender e de lidar com raciocínio lógico.

Como diz o psicólogo Vygotsky em seu livro Psicologia Pedagógica:

“… é na brincadeira que a criança se comporta além do comportamento habitual de sua idade, além de seu comportamento diário. A criança vivencia uma experiência no brinquedo como se ela fosse maior do que é na realidade… o brinquedo fornece estrutura básica para mudanças das necessidades e da consciência da criança”.

Desenvolvendo a aprendizagem brincando

Educar e fazer uma criança aprender brincando é muito importante. Afinal é nas brincadeiras que ela demonstra interesse, e assim a aprendizagem torna-se algo atrativo. Isso faz com que a criança aprenda com mais facilidade, tornando a brincadeira também um meio de expressão.

Dentre os benefícios que vem com a arte de aprender brincando, podemos citar:

    • Desenvolvimento intelectual,
    • Desenvolvimento  físico,
    • Desenvolvimento psicomotor,
    • Desenvolvimento emocional,
  • Desenvolvimento social.

Isso porque enquanto a criança está jogando ou brincando, elas experimentam, inventam, descobrem, aprendem e conferem habilidades que já possuem ou que estão desenvolvendo.

Quer saber por quais outros motivos as brincadeiras são importantes para os pequeninos? Clique aqui e leia nosso outro post sobre o assunto.

O aprendizado infantil vindo através dos jogos

Segundo Piaget (1976) a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais da criança. Elas não são apenas uma forma de desafogo ou algum entretenimento para gastar energia das crianças, mas meios que contribuem e enriquecem o desenvolvimento intelectual. Ele afirma:

“O jogo é, portanto, sob as suas formas essenciais de exercício sensório-motor e de simbolismo, uma assimilação do real à atividade própria, fornecendo a esta seu alimento necessário e transformando o real em função das necessidades múltiplas do eu. Por isso, os métodos ativos de educação das crianças exigem que se forneça às crianças um material conveniente, a fim de que, jogando elas cheguem a assimilar as realidades intelectuais que, sem isso, permanecem exteriores à inteligência infantil”.

O jogo infantil favorece e melhora a concentração, atenção, engajamento e a imaginação da criança. Podendo ficar mais calma, relaxada e aprender a pensar, estimulando sua inteligência e criatividade de uma forma gostosa e prazerosa. Através do jogo, a criança vai relacionar-se com a vida, vendo novidades, objetos.

Quer saber mais como incentivar a criatividade infantil? Leia nosso Guia Definitivo sobre o assunto.

Vygotsky coloca que é na brincadeira que a criança desenvolve comportamentos morais. É onde a criança aprende a lidar com regras de uma maneira diferente daquelas que são ensinadas por um adulto.

Quando a criança está jogando, ela tem o desafio de lidar com regras, que ela pode ou não conhecer. E como tudo que é novo gera uma certa ansiedade, a criança vai aprender também a lidar com estes sentimentos.

Nos jogos com regras, as crianças desenvolvem raciocínio, estratégia, planejamento e organização, bem como aprendem a criar hipóteses para solução de problemas. Além disso, ela vai começar a  melhorar o relacionamento com outras crianças ou mesmo com adultos, aprendendo a perder ou a ganhar sem “esnobar” seus parceiros, ou mesmo aprender a esperar sua vez e lidar com suas frustrações.

Como trabalhar as questões Psicopedagógicas e/ou Dificuldades de aprendizagem através dos jogos?

No consultório, ou em casa, é normal termos crianças com dificuldades de aprendizagem, questões atencionais ou de concentração, organização, alfabetização ou até mesmo de interpretação de texto.

Como cada pequenino é único, temos que elaborar um planejamento para que o acompanhamento psicopedagógico seja assertivo e completo. Somente “jogar” não significa que a criança irá se desenvolver como citamos acima.

É preciso que o jogos e brincadeiras sejam pensado e voltados para cada faixa etária, igual nós fazemos aqui no Box Kids Club. Antecipar a fase da criança ou “forçar” sua aprendizagem pode prejudicá-la em seu aprendizado e em seu desenvolvimento sócio-cognitivo.

Algumas dicas de jogos para seu pequeno aprender brincando são:

    • Jogos de tabuleiro, onde cada um vai trabalhar com certas especificidades, como a atenção, memória, criatividade, organização, planejamento, concentração, bem como questões pedagógicas.
    • Jogos de encaixar, como o quebra-cabeças, por exemplo pode ser utilizado para o desenvolvimento neurológico, físico, psicomotor, da concentração e da percepção visual.
    • Jogos de cartas, atuando com atenção, criatividade, como por exemplo na criação de estórias.
  • Brinquedos variados, como Massinha, tinta, argila, dominó, resta um, esconde-esconde, pular corda, amarelinha, entre outros.

Quer mais dicas? Inspire-se com assuntos e brincadeiras que já foram temas aqui no Box Kids Club. Veja mais aqui.

Atualmente vivemos num mundo onde usamos muito a tecnologia, como celulares e tablets. Existem aplicativos para várias finalidades, como jogos em alfabetização, jogos para atenção, memória, etc.

E eles podem ser também grandes aliados ao trabalhar a dificuldade de aprendizagem, além de ser um elo entre o abstrato e o concreto!  Mas use essa ferramenta com moderação, ou seja, a criança não deve ficar mais do que uma hora direto utilizando celular ou tablet.

Tem coisa mais gostosa do que aprender e se divertir ao mesmo tempo?

FECHAR
×

Carrinho