Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

CRIANÇAS NA ARTE DO TEATRO INFANTIL

O TEATRO INFANTIL NO BRASIL

TEATRO INFANTILO teatro infantil que conhecemos hoje, isto é, feito por adultos destinado ao público infantil, é bastante recente no Brasil. Crianças assistiam e participavam de peças, porém os espetáculos possuíam uma linguagem madura e eram destinados a adultos. 

Apenas em 1948, com o lançamento da peça O Casaco Encantado por Lúcia Benedetti, que o gênero começou a crescer no país. A temática, estrutura dramática, linguagem e atuação foram pensadas para o público infantil. Companhias de teatro foram fundadas e clássicos da dramaturgia surgiram.

A IMPORTÂNCIA DO TEATRO PARA AS CRIANÇAS

TEATRO INFANTILAssim como os livros, o teatro traz uma série de benefícios para o amadurecimento pessoal da criança.

A idade ideal para entrar no teatro é a partir dos 3 anos. Mas, atualmente, os pais tentam matricular as crianças nas aulas o mais cedo. O contato prematuro com a internet e televisão causam estímulos. “Embora a criança novinha não tenha uma bagagem de mundo, ela tem uma espontaneidade e responde muito bem. O poder de abstração é muito grande”, diz Marcela Galvão, arte educadora, atriz e autora.

De acordo com Marcela, a criança apresentará mais disciplina, saberá se comportar e dar a sua própria opinião. Ela conhece diferentes perspectivas e ganha conhecimento sobre o que gosta ou não. Desenvolve segurança, autoconfiança, tolerância e criatividade.

Não importa se é assistindo ou participando das aulas ou de peças, os efeitos positivos irão se manifestar. Através do convívio em grupo, o pequeno aprende mais a ceder e trabalhar em equipe. “No teatro, muitas entram com esse perfil, tem dificuldade de dividir, de ceder, e aos pouquinhos vão aceitando”, relata a arte educadora. Portanto, ele se relaciona melhor as amizades, com os familiares e com outras pessoas de seu círculo social. 

Para quem é tímido é uma chance para se expressar. “A criança que é muito tímida vai se soltando, e isso nem demora para acontecer”, diz Marcela. Os efeitos também se revelam na escola, a criança se sente mais confortável e se posiciona com mais facilidade.

Por meio dos exercícios de voz e corpo, a criança se expressa melhor na sua fala, postura e argumentos. Favorece a coordenação motora de modo que os movimentos corporais e a dicção se tornam naturais ao longo do tempo. Devido ao contato com textos longos, a memória e o foco são frequentemente trabalhados e fortalecidos. Crianças com DPAC, Distúrbio do Processamento Auditivo Central, possuem maiores dificuldades na aprendizagem, na memória e na fala. Durante a entrevista Marcela relatou um caso de uma aluna: “A mãe a levou na fonoaudióloga e foi diagnosticada com DPAC. A fono imediatamente perguntou se ela fazia teatro e a menina faz há bastante tempo. Os sintomas foram bem menores do que poderia ter sido se ela não tivesse feito teatro desde pequena”.

O lúdico, que exercita a imaginação do pequeno, trabalhado no teatro o ajuda a entender situações do cotidiano, conscientização e temas como ecologia e folclore. Além de melhorar o desempenho escolar, ganha bagagem cultural e o interesse pela literatura é estimulado.

AS FORMAS DE EXPRESSÃO

TEATRO INFANTILO mundo do faz de conta pode ser explorado por meio de vários gêneros teatrais:

Fantoches: É a expressão artística mais antiga. Explorando a criatividade, as crianças podem criar seus próprios personagens e vesti-los da maneira que quiserem. Podem, também, elaborar uma história com o material que elas mesmas criaram.

Máscaras: Com a máscara, o pequeno incorpora um personagem da sua imaginação e cria um novo mundo ao seu redor. Recria sua própria expressão, e promove a fala e desinibição. Assim como o fantoche, ele mesmo pode confeccionar sua máscara.

Sombras: De forma simples, estimula a motricidade e a criatividade da criança. As figuras dos personagens podem ser através das mãos ou silhuetas de materiais. Ajuda a enfrentar o medo do escuro e a entender mais sobre as sombras.

Pantomima: É narrar com o corpo e expressões faciais por meio da mímica, e falar o menos possível. A roupa deve ser colorida e transmitir quem é o personagem representado. É uma ótima atividade para trabalhar com as crianças pois beneficia a observação, a concentração e estimula o desenvolvimento da linguagem não-verbal, corporal e da criatividade.

As brincadeiras são importantes para um bom aprendizado. Para saber mais, clique no link no fim da matéria!

BRINCADEIRAS PARA ENCENAR COM A FAMÍLIA

TEATRO INFANTILMarcela Galvão passou 5 dicas de exercícios para serem feitos em casa entre as crianças e os pais. As brincadeiras são recomendadas para crianças de 3 a 12 anos e os pais devem adaptá-las de acordo com a idade de seu filho.

Criar história: No “já” contar 1 minuto para cada participante pegar dois objetos escondidos, ninguém pode saber o que são. Todos devem começar a criar uma história coletiva. Cada um tem que contar um pedaço da história. Na vez da pessoa contar, ela deve incluir o objeto da outra pessoa que está mostrando. A história vai sendo passada entre todos e os objetos surpresas devem ser incluídos na narrativa.

Stop/Adedonha: Selecionar um número aleatório e contar as letras pelos dedos. Quando chegarem na letra final, todos devem pegar um objeto que tem a letra na inicial do nome.

Jogo da entrevista: A pessoa que for entrevistada deverá se caracterizar de acordo com o personagem que inventou. Pode ser por exemplo, um médico, um professor ou um mágico. O entrevistador faz uma série de perguntas e o entrevistado tem que responder sem sair do personagem.

Jogo do é, não e porque: Segue a mesma linha do jogo da entrevista, porém o entrevistado não pode falar as palavras “é”, “não” e “porque”. É um jogo de atenção, concentração e escuta. O entrevistador tem que sempre estar de olho e prestando atenção, também, nas respostas.

Desenho que vira história: Cada um tem que desenhar um personagem no papel e depois apresentar qual é seu nome, idade, o que ele gosta de fazer, o que ele gosta de comer, ou seja, todas as suas características. Todos devem se vestir iguais aos personagens que criaram e fazer uma história interpretando eles.

Quer saber como estimular a criatividade da criança? Clique no link no final da matéria!

BOX KIDS CLUB EXPLORA AS FORMAS DE EXPRESSÃO DA CRIANÇA

TEATRO INFANTILAlém de leitura, jogos e atividades, as brincadeiras teatrais também são exploradas no conteúdo da caixa. A revista mensal CRI@TIVIDADE traz projetos que podem ser praticados pelos pequenos, como por exemplo montar o seu próprio teatro de sombras reciclando a caixa do BOX KIDS CLUB e objetos de casa que ganham um novo significado. Além disso, fornece curiosidades, informações e exercícios sobre o tema do mês.

O conteúdo da caixa é utilizado por vários educadores como material paradidático, e é selecionado por pedagogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais.

Através de projetos criativos, buscamos explorar o potencial dos pequenos. Acreditamos que a confiança criativa ajuda as crianças a pensar grande e agir como criadoras e produtoras, em vez de apenas consumidoras. Com BOX KIDS CLUB seu filho soltará a imaginação.

Leia mais:

IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS PARA AS CRIANÇAS

COMO ESTIMULAR A CRIATIVIDADE DA CRIANÇA

Pietra Bastos
Pietra Bastos

Jornalista para a Box Kids Club e apaixonada pelo mundo da literatura.

Pietra Bastos
Pietra Bastos

Jornalista para a Box Kids Club e apaixonada pelo mundo da literatura.

5/5

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Siga-nos: