Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Dia das crianças,  uma data comemorativa ou consumista?

O Brasil foi um dos primeiros países a criar o Dia das Crianças, em 1920 foi proposta pelo político Galdino do Valle Filho e oficializada em 1924, porém começou a se popularizar e ser comemorada apenas a partir de 1955, quando uma marca de brinquedos, em parceria com  higiene pessoal infantil, iniciou uma campanha de marketing chamada “Semana do Bebê Robusto”, para aumentar as vendas de uma nova boneca.

A estratégia teve tanto sucesso que inspirou outras empresas e no ano seguinte foi realizada a “Semana da Criança”, em que diversas marcas participaram. Assim, outubro ficou marcado como o mês em que o comércio de brinquedos explodia e decidiram então aproveitar a proposta de Galdino, que estipulava a data 12 de outubro como o dia especial.

A data comemorativa também passou a ser reconhecida, a partir de 1959, pela ONU, que estabeleceu o Dia das Crianças no dia 20 de novembro, o mesmo dia em que foi publicada a Declaração dos Direitos das Crianças.

Mesmo assim, a data e a forma que se comemora podem ser diferentes dependendo do país. Nos Estados Unidos e na Suécia, por exemplo, não se comemora. Na Nova Zelândia ocorre no último domingo de Março e é totalmente diferente da tradição consumista do Brasil, lá é incentivado a união familiar e brincadeiras em grupo ao ar livre. Já na Austrália se comemora uma semana inteira, em que as crianças são valorizadas, incentivadas a brincar e ensinadas sobre os valores humanistas, o país busca unir crianças de diferentes classes para brincadeiras em grupo, mostrando que a semana é para todas, sem discriminação.

Dia das Crianças, consumo ou valor?

No Brasil, desde sua popularização a data está ligada à compra de brinquedos, é o mês que as marcas aproveitam para lançar modelos e todo ano as lojas se encontram lotadas nesse período. A data é considerada a 3ª mais importante para o comércio nacional, movimentando cerca de R$1,8 bilhões de reais no comércio online, apenas atrás do Natal (9,9 bilhões de reais) e o dia das mães (2,2 bilhões de reais), dados divulgados pela Ebit, companhia que monitora o comércio online. Sendo assim, é de se imaginar que o número no varejo tradicional é muito maior.

Então uma data que poderia ser usada para construção de valores e afeto acaba sendo ofuscada pelo consumismo. De acordo com a pedagoga Leni Vania Cabello, professora aposentada da prefeitura de Santo André, “O consumismo é uma prática ensinada e as crianças aprendem, desde cedo, que uma das formas de demonstrar carinho é comprando presentes e quanto mais presentes maior é o carinho pela pessoa. Isso confunde a mente da criança, que ainda não entende direito as relações humanas e começa a valorizar demasiadamente o consumo. ”

Além disso, para ela “Não há problema nenhum em presentear a criança, desde que essa não seja a única ou principal forma de demonstrar afeto”. Ou seja, não se deve exagerar e deixar o consumo materialista substituir o afeto, a criatividade e os valores humanistas, que podem ser trabalhados de forma divertida durante essa data.

A evolução dos brinquedos na era digital

Criança TabletDe acordo com uma pesquisa realizada em parceria entre o canal de TVGloob, a Inesplorato e o Instituto Quantas, 71% das crianças entrevistadas disseram que o brinquedo favorito delas é o celular ou tablet. Esse número tende a crescer, já que cada vez mais crianças estão ganhando esses objetos como presentes.

Isso é preocupante, pois a tecnologia está substituindo os brinquedosoffline que estimulam o desenvolvimento cognitivo e são fundamentais na fase de desenvolvimento infantil. Brinquedos analógicos estimulam o trabalho em grupo, a criatividade e curiosidade.

Por exemplo, blocos de construir, jogos de tabuleiro, massas de modelar, livros de pintura são brinquedos mais simples que um celular, porém ao mesmo tempo são benéficos para o desenvolvimento infantil.

Mês da criança pode ser criativo

criança atividadePara escapar do costume consumista de apenas presentear as crianças, é possível ser criativo e imaginar novas brincadeiras e atividades para fazer com elas. Passeios em parques, museus, pois crianças aprendem mais vendo e escutando histórias do que somente lendo, jogos em casa que reúnem a família e brincadeiras que estimulam a criatividade dos pequenos são apenas alguns exemplos de atividades diferentes que vão ser benéficas para o crescimento e desenvolvimento saudável da criança.

Existe uma diferença entre brinquedo e brincar, o que significa que podemos usar algo comprado em uma loja de brinquedo ou criar uma atividade com coisas disponíveis em casa e até mesmo reaproveitar objetos que seriam descartados, como garrafas plásticas, papéis entre outras, dessa forma ainda se pode ensinar a importância da reciclagem e da preservação ambiental.

As crianças adoram quando são estimuladas a interagir e brincar em família e com amigos. Por isso a pedagoga sugere, “Brincadeiras ao ar livre, jogos de tabuleiros, atividades criativas, passeios com amigos, brincadeiras antigas, como pega-pega e esconde-esconde, são algumas das dezenas de possibilidades para criar uma criança saudável”.

Um mês de projetos e valores

crianças ajudarQuando seu filho falar em mês e dia das crianças, pedir brinquedos, que tal ao invés de falar só em presentes, falar que é um mês de valores e projetos importantes para as crianças?

Porque não aproveitar a data para engajá-las em atividades, projetos e esportes?

Por exemplo, atividade em ar livre e que estimulam o contato com a natureza são divertidas e ao mesmo tempo ótimas para o desenvolvimento criativo e educação ambiental. Ao aproximar os pequenos com a natureza é mais provável que ao longo da vida eles cultivem esse respeito pelo meio ambiente.

De acordo com Richard Louv, cofundador da rede Children and Nature Network, movimento que busca reconectar as crianças ao meio ambiente, a natureza pode ser um instrumento pedagógico se for explorada da forma correta. Além disso, tem impactos positivos na saúde, de acordo com ele, crianças distantes desse mundo externo são mais estressadas, ansiosas e dispersas.

Outra opção, para quem gosta, é praticar esportes. Pode ser raro os momentos de união entre pais e filhos então chamar seu filho para jogar um futebol ou outro esporte coletivo é uma ótima pedida para fugir do comum.

Desenvolva valores humanistas ao invés de consumistas, existem diversas escolas e instituições, que promovem Dia das Crianças Solidário, aproveite para envolver a criançada nesses projetos de doações e interação com crianças carentes.

O GRAACC costuma realizar eventos para arrecadar doações nessa época, leve seu filho para conhecer o projeto e mostrar como ele pode fazer a diferença na vida de outras crianças.

Box Kids Club  para começar a desenvolver a criatividade

dia das crianças box kids clubO Box Kids Club procura desenvolver a confiança criativa das crianças com propostas de ler, ver e fazer. Nosso cérebro em geral esquece em menos de 24h 80% do que lemos, mas aprende e guarda 80% das coisas que fazemos. Todo mês um novo tema, livros, materiais e projetos para desenvolver a criatividade em modo offline e para valorizar a confiança como o ‘fui eu que fiz! ’.

O Box Kids Club também oferece uma ótima oportunidade para os pais desviarem a atenção dos seus filhos do excesso de tablets e celulares e se envolverem com os projetos, principalmente com os mais pequenos, que ainda não estão alfabetizados, para ajudarem a ler os livros e realizar as atividades.

Que tal aproveitar Outubro e engajar as crianças em fazerem parte do nosso clube de criatividade e leitura?

Leia também:

OS MALES DO USO EXCESSIVO DA TECNOLOGIA PARA CRIANÇAS

VOCÊ ESTIMULA A CRIATIVIDADE DO SEU PEQUENO?

 

Enzo M Senatore Jr
Enzo M Senatore Jr

Jornalista para Box Kids Club

Enzo M Senatore Jr
Enzo M Senatore Jr

Jornalista para Box Kids Club

5/5

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Siga-nos:

FECHAR
×

Carrinho