Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

EDUCAÇÃO FINANCEIRA PARA CRIANÇAS

A IMPORTÂNCIA DO DINHEIRO

O dinheiro é um importante instrumento da nossa sociedade. Ele é o meio pelo qual compramos bens e serviços essenciais para a vida. É também usado para atingir objetivos, sonhos e desejos. No entanto, assim como afirma o ditado, nem sempre o dinheiro traz felicidade. Principalmente para aqueles que não sabem administrar e gerenciar o próprio capital.

Saber a melhor maneira de usar o próprio dinheiro e para o que se quer usar, é o passo mais importante da felicidade financeira. Ser uma pessoa feliz com relação ao dinheiro não quer dizer ser rico, mas, saber utilizar o recurso que se tem da melhor maneira possível. Por isso a educação financeira é tão importante, e tem se popularizado nos últimos anos.

Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) , a educação financeira tem como princípio, desenvolver valores e competências, para que se possam fazer escolhas melhores sobre finanças, além de saber quando e onde procurar ajuda para melhorar a qualidade de vida.

Portanto, a função da educação financeira é ensinar a gerenciar o capital, como um meio para se chegar naquilo que se almeja. Os primeiros anos de vida podem ser uma ótima fase para começar a aprender a lidar com esses conceitos.

PORQUE ENSINAR EDUCAÇÃO FINANCEIRA PARA CRIANÇAS

Educação Financeira CriançasA infância é um bom momento da vida para se começar a aprender sobre qualquer coisa, inclusive dinheiro. É nesta fase da vida que os primeiros sinais de consumo vão aparecer. Isso porque vivemos em um mundo em que o consumismo é extremamente estimulado como um padrão a ser seguindo. As crianças serão diariamente bombardeadas com propagandas lhe dizendo para comprar algo. Essa influência de comprar por comprar nos primeiros anos de vida, pode acarretar consequências ainda piores para os pequenos, já que eles ainda estão em desenvolvimento.

Para o Instituto Alana  (organização sem fins lucrativos, que busca a garantia de condições para a vivência plena da infância) o consumo excessivo na infância pode causar problemas como obesidade infantil, erotização precoce, uso precoce de tabaco e álcool, entre outros impasses. Portanto, a educação financeira, desde os primeiros anos de vida, ensina a criança a comprar de forma consciente. E o que explica o educador financeiro Victor Hugo Xavier, “a criança que aprende educação financeira desde cedo, terá uma relação melhor com o dinheiro e com o consumo. Essas boas relações são ainda mais importantes numa sociedade como a nossa, principalmente pela questão da sustentabilidade, em que é preciso saber consumir”.

Outro ponto é que mais cedo ou mais tarde os pequenos irão crescer, e terão suas próprias vidas e salários. Se entrarem na vida adulta sabendo como utilizar os recursos, as chances de adquirirem dívidas impagáveis e desnecessárias são muito menores. Eles também aprenderam a poupar dinheiro para ter uma reserva financeira, além de estarem menos vulneráveis a fraudes. Xavier ainda lembra que pessoas que possuem melhor relação com o dinheiro geram melhores impactos na economia. Pois, um país onde a população é altamente endividada, arrecada menos impostos, o que pode levar o PIB (Produto Interno Bruto) a crescer menos.

Além de ensinar a manusear dinheiro, a educação financeira também transmite outros valores, como responsabilidade e planejamento. Crianças que aprendem sobre finanças, entendem que é preciso controlar o comportamento para não sair comprando tudo o que desejam sem necessidade e também podem aprender sobre cidadania, já que na educação financeira os pequenos entendem melhor o funcionamento do dinheiro na sociedade e a arrecadação de impostos, por exemplo.

A educação financeira pode ser feita desde a primeira infância (período que compreende do nascimento até os seis anos). O educador  Victor Hugo recomenda que se inicie por volta dos cinco anos, idade em que a criança já tem uma melhor compreensão do mundo.

EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS

Educação Financeira CriançasHoje, aprender sobre finanças, desde a infância, é um pouco mais fácil. A partir deste ano, todas as escolas, sejam públicas ou privadas, terão que implantar a matéria de Educação Financeira nas aulas do ensino infantil e fundamental, seguindo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) . A disciplina será transversal, ou seja, deve estar na rotina da escola e não precisa ser relacionada a nenhuma matéria específica. Pode desse modo, aparecer nas aulas de matemática, ciências e até mesmo história. Apesar de obrigatória, cada colégio pode escolher a forma que irá trabalhar planejamento financeiro com as crianças.

Há ainda escolas que oferecem a educação financeira como uma matéria como as outras. No entanto, essas escolas não são tão fáceis de serem encontradas. É o que conta Liliana Fonseca, mãe do Leandro de nove anos e da Laís de seis anos, que, quando estava procurou escola para os filhos, sempre perguntava pela matéria de educação financeira; “Eu conheço praticamente todas as escolas do meu bairro, sempre perguntava pela matéria de educação financeira e nenhuma tinha”. Liliana então decidiu ensinar para seus filhos em casa mesmo, os princípios do planejamento financeiro, e hoje, as crianças entendem a importância de poupar.  

Mesmo que a criança passe a ter aulas na escola sobre finanças, essa formação só irá funcionar se os pais e colégio trabalharem em harmonia. Dessa forma, é significativo que os pais deem o exemplo, explicando o porquê de se aprender sobre o dinheiro e evitando fazer dívidas ou gastar de forma inconsciente. Uma vez que, os pequenos tendem a repetir os comportamentos dos adultos à sua volta.

Para Victor, o Brasil deu um avanço considerável com a implantação da educação financeira na base curricular, entretanto, ainda temos uma longa caminhada pela frente para melhorar os conhecimentos sobre finanças. “Ainda precisamos divulgar mais informações sobre planejamento financeiro para a população de uma forma geral” diz.  

DICAS PARA ENSINAR OS PEQUENOS

Educação Financeira CriançasComo pontuado acima, os pais e responsáveis precisam continuar os estímulos em casa, para que a criança realmente siga os ensinamentos. Uma das dicas do educador financeiro é que os pais leiam sobre o tema, pois assim também estarão aprendendo e saberão auxiliar melhor os filhos. Listamos algumas sugestões abaixo que podem ser trabalhadas em casa pelos responsáveis.   

Brinque com os pequenos

Crianças tendem a aprender melhor pelo lúdico, jogos como Banco Imobiliário podem ser ótimos para aprender conceitos de finanças. Outra possibilidade é convidar a criança para uma brincadeira como de compra e venda; usando dinheiro de mentira (pode ser aqueles de brinquedo ou a criança pode produzir algum tipo de moeda), monte uma lojinha com a criança. Além de aprender sobre dinheiro, os pequenos podem colocar a criatividade em uso.    

Converse com os pequenos sobre dinheiro

Aqui a intenção é fazer a criança entender que para comprar coisas é preciso ter dinheiro e que para se conseguir dinheiro é preciso trabalhar. Converse de forma amigável.

Chame a criança para ir ao mercado

Faça uma lista de compras do mercado e peça para seu filho ajudar a verificar que item precisa ser comprado. Exemplo, peça que a criança veja se têm sabonetes na casa. No mercado peça para o pequeno ajudar na compra dos sabonetes observando qual tem o melhor custo. A atividade precisa ser limitada, a ideia é que a criança aprender a forma correta de gastar o dinheiro. Ela também ficará feliz em ajudar  nas compras

Ensine a poupar

De um cofrinho para a criança, de preferência um transparente, assim ela poderá acompanhar o “crescimento” do dinheiro. Explique que quando o cofre estiver cheio, ela poderá comprar algo que goste com o dinheiro acumulado.

Mesada

Se optar pela mesada, ou semanada, de uma quantidade compatível com a idade do pequeno. Por exemplo, se a criança tem oito anos, de R$8. É importante ensinar que se aquele dinheiro acabar ela terá que esperar a próxima mesada para mais.

Educação Financeira CriançasXavier relembra que a crise que estamos vivendo é uma boa oportunidade para explicar para as crianças sobre finanças. “Se os pais começarem a falar de forma aberta sobre dinheiro, as crianças começam a entender melhor sobre os conceitos de finanças, é um bom momento para se falar sobre a importância das reservas financeiras”.

 

BOX KIDS CLUB NA CRIATIVIDADE E NA EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Educação Financeira CriançasO BOX KIDS CLUB já aplica em seus conteúdos a abordagem educacional STEAM, que promove o raciocínio lógico em busca de soluções. 

Em breve lançaremos o BOX KIDS CLUB EMPREENDEDOR, um novo conteúdo mesclando a criatividade com estímulo ao empreendedorismo, educação financeira e a comunicação. AGUARDE!

Nosso cérebro esquece 80% do que lemos em menos de 24 horas, mas aprende 80% de tudo o que ‘fazemos’.

BOX KIDS CLUB  estimula a curiosidade das crianças e o prazer de criar e fazer, de dizer ‘FUI EU QUE FIZ!’.

LEIA TAMBÉM:

AS CRIANÇAS E AS PROFISSÕES

A ABORDAGEM EDUCACIONAL STEAM

Giovanna Bicalho
Giovanna Bicalho

Jornalista para Box Kids Club

Giovanna Bicalho
Giovanna Bicalho

Jornalista para Box Kids Club

5/5

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Siga-nos: