Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL PARA CRIANÇAS

O conceito de Inteligência Emocional tem se popularizado nos últimos anos e ganhado muitos apoiadores e pesquisas sobre o tema. Este ano, Inteligência Emocional passa a fazer parte da grade curricular das escolas brasileiras. O objetivo é ajudar os pequenos a  entenderem melhor as emoções e como lidar com elas.

MAS, O QUE VEM A SER INTELIGÊNCIA EMOCIONAL?

O termo Inteligência Emocional (IE) ficou conhecido no universo acadêmico no ano de 1990 com o artigo publicado pelos psicólogos estadunidenses, Peter Salovey e John D. Mayer.

Os dois autores definiram Inteligência Emocional como: a habilidade de processar informações sobre as próprias emoções e as dos outros. Também é a capacidade de usar essas informações para guiar o pensamento e o comportamento. Seriam, portanto, aptidões que beneficiam tanto a própria pessoa como aqueles à  sua volta.

Salovey e Mayer classificaram os cinco principais domínios da Inteligência Emocional, usados até hoje, são eles:

OS CINCO FUNDAMENTOS DO QUOCIENTE EMOCIONAL  

1° Conhecer as próprias emoções 

É a chamada autoconsciência. Essa habilidade diz respeito a ser capaz de reconhecer um sentimento no momento que ele ocorre. Saber identificar uma emoção permite que não fiquemos a mercê dela.  

2° Lidar com emoções

Aqui a ideia é usar o que se está sentindo para tomar decisões na vida. Os sentimentos levam a uma tomada de decisão mais assertiva e ao pensamento criativo. 

3° Motivar – se

É colocar as emoções a serviço de uma meta. Esta aptidão é essencial para automotivação, o autocontrole emocional e a criatividade. 

4° Reconhecer emoções nos outros

É a empatia, uma habilidade de entender os outros e o que eles precisam.

5° Lidar com relacionamentos

Esse fundamento é sobre saber lidar com a emoção de terceiros. Quem se dá bem nessa aptidão é conhecido como estrela social.

Anos mais tarde, o também psicólogo e jornalista norte-americano Daniel Goleman, popularizou o conceito com seu livro homônimo “Inteligência Emocional, A teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente”, em que afirmar que QE (Quociente Emocional) é tão importante quanto o QI (Quociente de Inteligência). A Inteligência Emocional foi abraçado por educadores mundo afora e passou a ser incentivada pela UNESCO  (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

PORQUE TRABALHAR A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL DAS CRIANÇAS

Inteligência Emocional CriançasEm sua obra, Goleman, defende que a Inteligência Emocional, quando estimulada nos pequenos, pode ser uma importante aliada na prevenção à violência, as agressões entre colegas e uso de drogas, além de melhorar o ambiente escolar e o desempenho acadêmico (já que as perturbações emocionais podem gerar deficiência na hora de aprender).

Para a psicóloga e master coach Dayane Castello Atílio, da clínica Cativa Psicologia, a importância em estimular a Inteligência Emocional da criança está em, ensinar a reconhecer a próprias emoções e aprender qual a melhor maneira de canalizá-las. Ela ainda irá aprender a reconhecer as próprias qualidades, a respeitar o que os outros sentem, a lidar com as frustrações que viram ao longo da vida, além de trabalhar a autoestima e a autoconfiança. “A criança se desenvolverá melhor e conseguirá alcançar os objetivos com muito mais facilidade”, diz Dayane.

Rodrigo Fonseca, presidente da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (Sbie)  e da Associação Brasileira de Inteligência Emocional (ASBIE), afirma que os benefícios são para a vida inteira. Há uma melhora no comportamento social, e diminuição de problemas de conduta como o bullying. “Esse é o caminho para que tenhamos seres humanos realmente preparados para os desafios do mundo atual. Adultos que não aprenderam a lidar com suas próprias emoções, quando precisam enfrentar frustrações e adversidades, paralisam”, reitera Fonseca.

Portanto, as crianças que têm a inteligência emocional fomentada, adquirem uma maior facilidade em expor os sentimentos. Aprendem a reconhecer momentos em que foram tomados pelo lado emocional e conseguem lidar com as consequências disso.    

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NAS ESCOLAS

Inteligência Emocional CriançasA partir deste ano, as escolas no Brasil, deverão contemplar as competências socioemocionais em suas grades. A intenção é que as habilidades emocionais sejam o foco de qualquer proposta curricular que seja projetada a partir da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) . As aptidões devem ser abordadas em sala de aula pelos professores.

 Ainda é possível que os colégios realizem parceria com organizações que buscam levar o ensino da Inteligência Emocional ou Ensino Socioemocional para as crianças. É o que faz o Programa Sementes , que em parcerias com escolas e familiares, busca desenvolver as habilidades socioemocionais de cada aluno, para assim formar profissionais mais capacitados e cidadãos mais conscientes, seguros, felizes, capazes de resolver conflitos e tomar decisões responsáveis.

A professora de educação socioemocional do Sementes, Fernanda de Morais, relata que os alunos de socioemocional tem uma facilidade maior em falar o que sentem, um melhor autoconhecimento e autoavaliação. “Quando eles passam por alguma situação que agiram de uma forma errada, alguns deles já apresentam uma maturidade para reconhecer esse erro e tentar consertá-lo”, explica Morais.

As investidas de se colocar a Inteligência Emocional no ensino escolar buscam melhorar o desempenho escolar e cognitivo dos alunos, tornando ambiente escolar mais empático e com menos casos de bullying. Mas, é importante lembrar que por mais que o ensino da Inteligência Emocional seja trabalhada pelas escolas, é preciso que haja uma parceria entre pais, familiares e profissionais da educação.

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA PANDEMIA

Inteligência Emocional CriançasA pandemia do COVID-19 trouxe várias mudanças e desafios para os todos, e para os pequenos, não seria diferente. Não poder brincar com os amiguinhos em praças e parques, não poder ir à escola ou até mesmo não poder fazer aquela festinha de aniversário, tão sonhada e esperada são algumas dessas mudanças. Do dia para a noite, pais, responsáveis e educadores tiveram que se reinventar para atender as demandas das crianças em um momento de tantas incertezas.

Em um período como esse é claro que os pequenos podem se sentir perdidos, confusos e extremamente cobrados. Podem não conseguir manter o mesmo nível escolar de antes da pandemia e se aborrecerem com mais facilidade. “É um momento que exige muita resiliência de todos. As crianças estão tendo que buscar mecanismo e ferramentas para lidar com toda esta situação.  Está capacidade de lidar com as frustrações e momentos ruins, vem da Inteligência Emocional” lembra Atílio.

A criança que consegue compreender as emoções que vêm sentindo nestes últimos meses, conseguira enfrentar melhor as pressões que a pandemia está impondo a ela, sem se cobrar tanto. Para isso é importante que os adultos à sua volta não exijam tanto e reservem um tempo para as brincadeiras e distrações. O período em casa pode ser uma boa oportunidade para os pequenos aprenderem sobre responsabilidade, empatia e a trabalhar a criatividade.   

INCENTIVE A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL DO SEU PEQUENO COM O BOX KIDS CLUB

Inteligência Emocional CriançasAlgumas dicas para aprimorar a Inteligência Emocional da sua criança.

As crianças copiam os hábitos dos adultos ao seu redor, e isso também é válido para a forma que irão reagir a acontecimentos. Portanto, se alguém que convive com elas, tiver uma conduta em ser criativo e positivo em situações complicadas, por demonstrar interesse em aprender e criar, demonstrar prazer nestas atividades, por exemplo, o pequeno aprenderá a agir da mesma forma no seu dia a dia e na adversidade. 

As atividades criativas e leitura de temos do BOX KIDS CLUB ajudam as crianças a falarem sobre como se sentem.

Respeite o sentimento dos pequenos. Independentemente se são positivos ou negativos. É importante ensinar que nem só de momentos felizes é feita a vida e que os tropeços e fracassos são importantes para o aprendizado.

Estimule a empatia. Contos infantis pode ser uma boa maneira de falar sobre empatia com as crianças. Em caso de briga com os coleguinhas, explique porque não se deve bater/empurrar e pergunte como ela se sentiria no lugar da outra criança. Por isto o BOX KIDS CLUB tem seções em sua revistinha CRI@TIVIDADE que incentivam a ter hábitos em se preocupar com o nosso mundo, nas outras pessoas e nossa natureza.

 Leia mais:

VOCÊ ESTIMULA A CRIATIVIDADE DO SEU PEQUENO?

POR QUE AS CRIANÇAS PRECISAM DE REFERÊNCIAS E MENTORES

Giovanna Bicalho
Giovanna Bicalho

Jornalista para Box Kids Club e apaixonada por literatura clássica.

Giovanna Bicalho
Giovanna Bicalho

Jornalista para Box Kids Club e apaixonada por literatura clássica.

5/5

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Siga-nos: