Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

AS TRANSFORMAÇÕES GERADAS PELA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA QUARENTENA

O cenário de isolamento social trouxe consigo inúmeras mudanças no cotidiano dos brasileiros, e a educação foi uma das instâncias da sociedade que teve suas estruturas e dinâmicas amplamente modificadas e afetadas

Buscando evitar a aglomeração dos alunos, escolas e instituições de ensino suspenderam as aulas feitas em modo presencial e, em alguns casos, passaram a utilizar de plataformas digitais para a transmissão dos conteúdos e cumprimento do calendário escolar como grupos de Whatsapp feitos entre alunos e professores, vídeo aulas postadas no YouTube ou transmissões ao vivo feitas através de servidores especializados em videoconferência. 

Com o mês de março marcando o início das declarações dos órgãos oficiais a respeito das medidas de quarentena e isolamento social no Brasil, e hoje chegando à marca de milhões de casos confirmados do novo coronavírus, inúmeros questionamentos e incertezas sobre o futuro da vida em sociedade entram em jogo. 

E na área da educação, a principal dúvida gira em torno da eficácia e efeitos da transmissão de conhecimento feita de forma remota. 

A ABORDAGEM NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

Box Kids Club EAD Home ScoolingSegundo o Decreto 9.057/2017, que regulamenta a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, responsável por normatizar o funcionamento do sistema educacional no país), a educação a distância pode ser entendida como a “modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorra com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com pessoal qualificado, com políticas de acesso, com acompanhamento e avaliações compatíveis, entre outros, e desenvolva atividades educativas por estudantes e profissionais da educação que estejam em lugares e tempos diversos”.

Apesar de poder ser oferecido desde o Ensino Fundamental até o Ensino Superior, instituições privadas de ensino podem apenas conter cursos de graduação e pós-graduação à distância quando também oferecem os mesmo cursos na modalidade presencial, com credenciamento do MEC. E no caso de instituições federais, estaduais e distritais, cursos EAD podem ser oferecidos mesmo sem a modalidade presencial.

Dessa forma, desde o suporte legislativo, o ensino a distância no Brasil pode ser entendido como uma ferramenta aliada à educação em um todo. “O EAD tem que ser visto como uma ferramenta de acesso. Não é a única, não é a melhor nem a pior. É boa, útil, diversificada e pode ser utilizada nos mais variados contextos.” explica Betina Von Staa, coordenadora do Censo EAD.BR da Associação Brasileira de Educação à Distância (ABED) e doutora em Linguística Aplicada.

NOVO FORMATO: DIFICULDADES POR PARTE DE ALUNOS E PROFESSORES

Box Kids Club EAD Home ScoolingEm decorrência do isolamento social gerado pela crise sanitária a partir do novo coronavírus, diversos alunos e profissionais da educação passaram a ter contato com este novo formato de aprendizagem, situado em outro ambiente e permeado por novas dificuldades e desafios. E esse foi o caso de Gustavo Miadaira, professor de química em uma escola privada localizada na Zona Sul da cidade de São Paulo.

“Eu perdi praticamente toda a interação com os alunos, e acho que essa é a maior dificuldade, você não ter um retorno dos alunos. Eu gravo as aulas toda semana, elas ficam disponíveis para os alunos assistirem quando quiserem e seguirem a programação. Mas eu não tenho nenhum feedback em tempo real, que é o que temos em sala de aula. A aula fica muito mais unilateral, com um caráter de mais uma palestra do que uma aula propriamente dita.”

No contexto dos alunos, a dificuldade de concentração e adesão às atividades propostas se torna mais intensificada de acordo com a faixa etária. Em comparação com alunos mais velhos, que possuem mais maturidade e independência com seus próprios estudos, os mais novos se encontram com maiores dificuldades, seja em prestar atenção na aula, não se distrair com elementos exteriores ou até mesmo conseguir utilizar as plataformas digitais. “Não gosto porque demora demais e é mais difícil de acompanhar. Nas aulas presenciais a gente tinha um pouquinho mais de tempo e fazíamos as coisas mais rápido.”, conta Isadora, de 10 anos de idade.

Na educação infantil, um dos pilares primordiais que fazem parte do processo de formação do aluno é a interação social. E no contexto de quarentena, este elemento foi perdido. “Se você colocar uma criança na frente de uma tela para fazer um exercício ou para ver um professor durante x horas por dia, não vai dar certo. Mas se for uma forma de comunicação com os pais e os pais fazerem atividades junto com os filhos, orientados pelos professores, aí você já tem uma situação que faz mais sentido. Todos têm momentos que precisamos interagir com outras pessoas, objetos e grupos, então tudo isso faz parte do processo educativo.”, explica Betina Von Staa.

A interação social também faz falta para alunos mais velhos, que a consideram como uma das principais vantagens da modalidade presencial. Tínhamos piadas e histórias internas que na aula online não tem como ter, porque, pelo menos no meu caso, não podemos nem ligar a câmera para interagir”, conta Gabriel, aluno do terceiro colegial. Já para Henrique, de 13 anos, a saudade engloba também as “moças da limpeza, monitoras e o pessoal da cantina”.

PORQUE NÃO DEVEMOS EXCLUIR A EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

Box Kids Club EAD Home ScoolingDentro de todos os desafios e dificuldade que um cenário educacional realizado de forma remota e em plataformas digitais, a falta de conectividade e oportunidade de acesso por milhares de estudante brasileiros também vem à tona. “Os especialistas já falam desde a virada do século que teria que se incluir a tecnologia no processo educacional, por vários motivos. Não é porque se aprende melhor matemática ou português, ou porque o EAD é melhor que o presencial, mas sim pelo fato que há muitas coisas que fazemos com a tecnologia que teríamos que aprender desde novos, e se não aprendermos passamos a correr o risco de exclusão.”, diz Betina Von Staa.

Visto como um luxo ou um elemento a mais dentro da própria educação, o EAD passou a ser dispensado ou até mesmo desconsiderado por diversas instituições, e junto com isto, a inclusão de tecnologia no processo educacional também foi deixada de lado. “No momento em que dizemos que não pode ter EAD, estamos tirando a oportunidade de muita gente. Tem gente que prefere a comodidade da educação a distância, e outros que não abrem mão da interação social do presencial. Este é justamente um erro que cometemos no Brasil nos últimos 20 anos. Achamos que o EAD é ruim e pertence a uma segunda categoria.”, explicita Betina.

O QUE IRÁ MUDAR?

Box Kids Club EAD Home ScoolingJuntamente com inúmeros outros aspectos transformados no ambiente social devido à pandemia do novo coronavírus, as mudanças na educação trouxeram possíveis aberturas e possibilidade de inovação dentro da trajetória de ensino. “A pandemia deixou muito claro o perigo de não haver a tecnologia. Quando passar a pandemia, se não incluirmos todos os alunos da rede pública e privada no universo digital, vamos permanecer com pessoas excluídas do mundo do trabalho, por exemplo”, explica Betina Von Staa.

“Os alunos vão ter mais facilidade para fazer cursos à distância e um preconceito menor. E os professores estão vendo outros meios de trabalhar. É um consenso geral que não substitui, mas é possível usar como novas ferramentas que agregam mesmo em cursos presenciais.”, acrescenta o professor Gustavo Miadaira.

De forma não natural, diversas pessoas estão tendo contato com situações que nunca imaginaria estar inseridas anteriormente. Escancarando desigualdades antigas e esclarecendo situações que antes eram menosprezadas, a educação a distância na quarentena se mostra como um contexto em transformação, sem previsões de sucesso ou total derrota.

BOX KIDS CLUB TE AJUDA NA HORA DE EDUCAR SEU FILHO!

Box Kids ClubBox Kids Club oferece atividades que trabalham não só a criatividade de seu pequeno, mas também o ajuda com matérias escolares como matemática, ciência e arte. Com livros e a Revista Cri@tividade, o seu filho pode aprender da forma mais divertida possível! Os conteúdos são adequados para as diferentes faixas etárias e selecionados por pedagogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Além disso, contém a abordagem STEAM!

LEIA TAMBÉM:

POR QUE ESTIMULAR O INTERESSE DA CRIANÇA PELA LEITURA?

APRENDIZADOS DO HOMESCHOOLING

Maria Antônia Anacleto
Maria Antônia Anacleto

Jornalista para a Box Kids Club e com uma forte queda por ciência e discussões sobre qualquer tipo de assunto.

Maria Antônia Anacleto
Maria Antônia Anacleto

Jornalista para a Box Kids Club e com uma forte queda por ciência e discussões sobre qualquer tipo de assunto.

5/5

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Siga-nos: